segunda-feira, 28 de julho de 2008

Faça-me rir


Ele quer me calar a qualquer preço
Qualquer custo
Quer-me ver chorar
Pois cesso minhas lágrimas.
Quer me bater?
Bate afinal meu corpo é seu.
Mas, que pena, não vais causar-me dor
Quer me prender, prende!
Só q nunca vais me controlar.
Nunca vais me fazer te amar,
E amo... Pelas circunstâncias
Não além q minha obrigação!
Faz o que queres, Mas nunca te arrependas
Pois meu perdão você não pode obrigar
Mesmo se quisesse!

6 Descarregos:

Anônimo disse...

Gostei muito desta também, são poesias caregadas de sentimento isso me atrai. essa é muito intensa, muito boa...

Pelos caminhos da vida. disse...

Primeira visita!

Gostei,onde há sentimentos, há amor.


beijooo.

DE-PROPOSITO disse...

Há coisas que são mesmo para rir. E outras para chorar.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

Bruxinha disse...

Gostei muito dos teus poemas, carregados de sentimento, vou voltar

Jokinhas

Dani Abadie disse...

Posso estar enganada, mas muita coisa andou mudando por aqui desde a última visita que fiz ao teu blog.. ^^
Também mudou alguma coisa no modo de escrever.. Parece mais intenso, parece que cada palavra foi sentida antes de se juntar as outras e formar o texto.. Gostei muito.. ;D


BjO
Bom findi..

Ana Vitória disse...

Entre tantas pessoas

Que são julgadas,
Que são maltratdas,
Que são oprimidas,

Ainda há esperança e amor.