segunda-feira, 2 de maio de 2011

Reerguer


Não sei se desejo me reerguer
Não aspiro mais receber decepções
Eu nem sei mais quem quero ser
E nesse jogo de lençóis
Nem sei mais o que é viver

Não pretendo mais viver frustradamente
 Não anseio mais gestos nem declarações
Eu tenho medo do que possa escutar
E nesse vai e vem da vida
Eu nem sequer sei mais o que é viver

Não busco olhares, beijos, paladares
Eu não fomento meu desejo por um anjo
Não remeto meu olhar a qualquer homem
Seja qual for, não é suficiente para mim

Não sinto qualquer culpa a dizer isto
Arrependimento talvez em algumas horas
Mas num mundo de egoísmo produzido
O que é isto diante tanto insulto já ouvido

3 Descarregos:

YumiMichiyo disse...

Obrigado :D
Tens muito jeito mesmo, adorei <3

Paullo Dark disse...

Adorei o blog, a estética é perfeita e os posts super bem escritos, já estou seguindo...

Se puder (e quiser) dar uma força...
www.paullodark.blogspot.com

Flávio Alencar disse...

Como se pode comentar sobre uma poesia? o que eu poderia dizer? apenas: obrigado pela oportunidade de poder ler, a unica crítica é que não dá para clicar nesse espaço e não ser inebriado de amor, parabéns pelo seu sofrimento, sei lá, continue postando!!